POR:

WAGNER MANSOLELLI

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Quando a saudade chegar lembra-te de meus lábios,

Escute as palavras que soaram de nossas bocas,

Lembra-te ainda do adeus, das mãos tremulas,

Esqueça nossas juras, nossa história,

E não volte atrás,

Pois sou como a fumaça que se mistura ao vento!!!!

2 comentários:

Daniel disse...

Não intendo por que só de poeta para poeta o desdenho da Alma alívia e de lágrimas se faz um riso, ho raça de vertigens etérias.

Daniel Renda

Ianê Mello disse...

Lindas reminiscências de um amor perdido!